Estamos de Regresso!

357

Nota de Abertura.

No regresso “à estrada”, após uma paragem de 8 meses, ditada por razões operacionais, o Correio Angolense anuncia algumas mudanças: mudou o domínio. Doravante ele passa estar alojado no domínio correioangolense.net. A outra mudança é perceptível à “vista desarmada”: o grafismo. A plataforma tornou-se mais dinâmica e robusta. Silva Candembo é, doravante, o editor-chefe, cargo que acumulará com outras editoriais. Graça Campos mantem-se no comando da nau.

Importantes, essas mudanças não alteram, pelo contrário, aprofundam o princípio que orientou a criação desta plataforma informativa – o de se constituir numa alternativa editorial ao serviço dos angolanos que gostam de saber a quantas anda o seu país.

As regras de jogo mantem-se as mesmas: aqui não há censura. Os analistas são livres para debitar a sua opinião sobre a política, economia, cultura. Aqui há espaço para a crítica e a denúncia. No Correio Angolense há liberdade total para a publicação de tudo o que se acredita  ser verdade. Os limites são a irresponsabilidade, a má-fé, a indecência e falta de rigor profissional.

Estamos de regresso!