FAF quer empurrar Vasiljevic porta fora e apostar no português Pedro Gonçalves

310
Seleccionador e tutela estão de costas viradas, havendo o sério risco de a Selecção Nacional disputar as partidas preliminares diante da Gâmbia com outra figura na orientação técnica, apesar de o contrato com o treinador terminar apenas em Dezembro próximo.

A um mês da disputa da primeira “mão” da preliminar para o “Mundial’2020”, com a Gâmbia, em Banjul, a 2 de Setembro, pode acontecer uma significativa viragem no futebol nacional, consubstanciada na saída do seleccionador nacional de futebol, o sérvio Srdjan Vasiljevic. É que a relação entre o técnico e a direcção da Federação Angolana de Futebol (FAF) continua tensa em razão dos acontecimentos que marcaram a preparação para o CAN’19, terminado há duas semanas no Egipto e no qual as “Palancas Negras” não passaram da primeira fase.

O sérvio e os dois sobreviventes da direcção – saíram quatro “vices”, ficando apenas o presidente Artur Almeida e Silva e o seu fiel escudeiro Adão Costa – estão de costas viradas e é líquido que o casamento está com os dias contados. De resto, terminando o contrato de três anos em Dezembro próximo, está claro que não há clima para a renovação. Mas até lá, há o tal desafio da preliminar do “Mundial’20” para o qual existe o risco real de o treinador não se sentar no banco da Selecção Nacional. Isto porque a FAF não o quer e tudo está a fazer para empurra-lo porta fora. 

A indisposição da dupla que manda na FAF com o seleccionador vem de há muito. Começou desde a primeira vez que, há sensivelmente dois anos, Srdjan Vasiljevic reclamou publicamente salários e prémios em atraso. Artur e Adão não gostaram por entender que o assunto nunca deveria ser do domínio público. Ainda assim, nada fizeram para melhorar o quadro e, qual dirigentes de pacotilha, só honravam os compromissos financeiros assumidos com o treinador quando este metesse a boca no trombone, o mesmo que dizer quando reclamasse na comunicação social. Curiosamente, o mesmo aconteceu com os prémios dos jogadores respeitantes à qualificação para o CAN’19!

O atraso no pagamento dos prémios foi o rastilho para a sucessão de problemas que aconteceram no palco da competição e terminaram (?) com a recusa do técnico em dirigir uma selecção que ele não convocou para as eliminatórias do CHAN – se a FAF tivesse razão tê-lo-ia despedido por justa causa. Ainda durante o CAN, o presidente do Conselho de Disciplina da FAF, o “desconhecido” José Carlos, que ultimamente vem usurpando competências várias da Direcção, prometeu uma conferência de imprensa para pôr o preto no branco mas até agora… nada. O CAN terminou há mais de duas semanas, o presidente Artur Almeida e Silva já está em Luanda há mais de uma semana e a bendita conferência de imprensa não se materializa.

Fonte próxima do dossier disse ao Correio Angolense que a dupla dirigente da FAF – ninguém se questiona porque razão os outros quatro vice-presidentes se demitiram? – optaram por deixar o seleccionador em “banho maria”, cansando-o até ele tomar a decisão unilateral de bater com a porta. Pode ser por isso que as várias tentativa de Srdjan Vasiljevic em falar com Artur de Almeida e Silva têm sido infrutíferas, apesar de ambos viverem na mesma cidade… A estratégia foi montada tendo como objectivo afastar o sérvio para a promoção do português Pedro Gonçalves, seleccionador nacional de Sub-17, cuja equipa competirá no “Mundial” a decorrer no Peru entre 5 e 27 de Outubro próximo. Ou seja, o pretendido da dupla A&A tem tempo de sobra para lidar com ambas as formações. 

Nisso de fugir à conversa o presidente da FAF parece useiro e vezeiro.

Afinal, não passa muito tempo desde que em pleno estágio em Portugal os jogadores quiseram falar com ele olhos nos olhos para tratar dos prémios em atraso e o homem recusou-se a deslocar-se à concentração da Selecção Nacional, exigindo que fossem os jogadores a fazer viagem inversa para supostamente se cumprir a hierarquia…

Só quem não entende de futebol não sabe que no topo da hierarquia está o futebolista, o artista pelo qual os espectadores vão aos estádios e veem jogos na TV.

A nossa fonte revelou que o seleccionador nacional AA não vai fazer ondas. Vai cumprir o seu contrato até Dezembro, estando apenas à espera de uma escorregadela do dueto para encalacrá-lo com uma queixa na FIFA. Por seu turno, aconselhado pelo advogado vestido de presidente do Conselho de Disciplina da FAF, Artur Almeida e Silva gere o dossier com pinças, sob pena de ao mínimo percalço deitar tudo a perder, o que não seria bom para si.  

Portanto, se já líquido que o “casamento” entre Srdjan Vasiljevic e a FAF está prestes a terminar, não se sabe ainda como serão os próximos quatro meses. Ao que tudo indica, o braço de ferro vai continuar. Lá mais para a frente se saberá quem melhor se deu.

Srdjan Vasiljevic, o seleccionador sérvio a quem a direcção da FAF não paga os devidos e merecidos soldos.


O pecúlio de Vasiljevic

O sérvio Srdjan Vasiljevic foi apresentado como seleccionador nacional de futebol a 8 de Dezembro de 2017 em substituição do brasileiro Beto Biachi, que acumulava o cargo com o de treinador do Petro-Atlético de Luanda. Desde então, o técnico de 45 anos (Nasceu a 1 de Abril de 1973) comandou as “Palancas Negras” em 18 partidas com o pecúlio de sete vitórias, igual número de empates e quatro derrotas, o que perfaz um aproveitamento de 46,29 %.

Eis os resultados do sérvio:

DATAJOGOCOMPETICAOCIDADE
16/01/2018Angola, 0 – Burkina Faso, 0CHAN (FF)Agadir  
20/01/2018Angola, 1 – Camarões, 0CHAN (FF)Agadir  
24/01/2018Congo, 0 – Angola, 0CHAN (FF)Agadir  
28/01/2018Nigéria, 2 – Angola, 1CHAN (FF)Tanger
21/03/2018África do Sul, 1 – Angola, 1 (*)ParticularNdola  
24/03/2018Zimbabwe, 2 – Angola, 1 (**)ParticularNdola  
28/05/2018Botswana, 2 – Angola, 1COSAFAPetersburgo (AFS)
30/05/2018Angola, 1 – Maurícias, 0COSAFAPetersburgo (AFS)
01/06/2018Angola, 0 – Malawi, 0COSAFAPetersburgo (AFS)
09/09/2018Angola, 1 – Botsuana, 0CAN’19 (E)Luanda 
12/10/2018Angola, 4 – Mauritânia, 1CAN’19 (E)Luanda
16/10/2018Mauritânia, 1 – Angola, 0CAN’19 (E)Nouakchott
18/11/2018Angola, 2 – Burkina Faso, 1CAN’19 (E)Luanda
22/03/2019Botswana, 0 – Angola, 1CAN’19 (E)Francistown
08/06/2019Angola, 2 – Guiné Bissau, 0ParticularPenafiel
24/06/2019Angola, 1 – Tunísia, 1CAN (FF)Suez
29/06/2019Mauritânia, 0 – Angola, 0CAN (FF)Suez
02/07/2019Angola, 0 – Mali, 1CAN (FF)Ismailia

(*) A África do Sul venceu (5-3) após pontapés da marca da grande penalidade.
(**) Angola venceu (4-2) após pontapés da marca da grande penalidade.