COVID-19: Angolana testa positivo à chegada à Lisboa

325

Uma passageira angolana, que seguiu no voo de quinta-feira no voo da TAG que ligou Luanda a Lisboa, acusou positivo à chegada ao aeroporto da Portela, em Lisboa, soube o Correio Angolense de fonte médica.

A passageira em questão seguiu no voo DT 652, o qual levava no total 245 passageiros. À pergunta sobre se fez algum teste em Luanda antes do embarque ela disse que não. Confirmou, também, que à saída de Luanda não lhe foram pedidas provas de que tinha feito testes exigidos a quem embarca para Portugal.

As autoridades portuguesas exigem testes de SARS COV-2 feitos até 8 dias antes do embarque, exigência também imposta a quem queira viajar de Lisboa para Luanda.

Além dela, foram testados seis outros passageiros sendo que nenhum acusou positivo.

O resultado do teste e as evidências de impreparação que Angola mostra no despacho de voos nas actuais condições promete levar Portugal a rever a sua posição em relação aos passageiros que saem de Angola. Uma lista publicada esta semana pela UE exclui Angola dos países cujos cidadãos podem viajar para o chamado espaço Schengen.