José Amaral Jr. é pré-candidato à presidência da FAAND

398

Foi presidente do Conselho Técnico-Desportivo da FAAND e vogal da instituição no mandato que agora termina, tendo iniciado no dirigismo desportivo como chefe-adjunto de Departamento de Relações Exteriores do CODENM. No início da década de 2000 incentivou a massificação do andebol na Lunda-Sul e agora pretende assumir a presidência da FAAND no ciclo 2020-2024…

O antigo “internacional” José Amaral Jr. “Maninho” manifestou esta terça-feira, 1 de Setembro, em Luanda, a sua intenção de concorrer à presidência da Federação Angolana de Andebol (FAAND) no ciclo olímpico 2020-2024. O anúncio foi feito em cerimónia decorrida na Galeria dos Desportos, na qual marcaram presença renomadas figuras da modalidade e não só.

Actual vogal de Direcção da FAAND, “Maninho” apresentou-se ao lado de Nair Almeida, Ana Paula Silva “Palu”, Óscar Nascimento e Domingos Nascimento que, em princípio, serão seus vice-presidentes na lista que apresentar a Comissão Eleitoral. “Embora estejamos apenas aqui cinco elementos, o grupo que me acompanha é bem maior e inclui várias figuras do andebol nacional, num esforço para unir toda a família”, disse antes de dar a novidade de viva voz: “Estou aqui para anunciar que sou pré-candidato às eleições na FAAND”.

Na cerimónia prestigiada pela presença de nomes sonantes do desporto nacional, tais como Palmira Barbosa, Ana Balbina Ceita “Bininha”, José da Neves “Necas”, Ilídio Cândido, Tony Costa, Pedro Aguinaldo “Pírula”, Gilberto Pinto, Mané, Julião Dias e o presidente cessante da FAAND, Pedro Godinho, “Maninho” disse não poder falar por imperativos legais do programa com que pretende concorrer. 

“Peço a compreensão dos representantes da comunicação social para o facto de não poder falar do Programa, até porque ainda não sou candidato, mas apenas pré-candidato. Prometo divulgar o programa tão logo seja permitido pelo regulamento eleitoral. Quero, entretanto, assegurar que o meu programa é bastante ambicioso, mas exequível, podendo a sua materialização catapultar o andebol angolano para patamares nunca antes vistos”, prometeu.

José Amaral Júnior “Maninho”, começou a praticar andebol de competição em 1976 na equipa “4 de Fevereiro”, um dos vários emblemas nascidos no pós-independência com o propósito de massificar modalidades antes praticadas essencialmente pelas elites dominantes. Em 1977 passou pelo Sporting de Luanda e em 1978 para Clube Atlético de Luanda, vivenciando em 1980 a fusão com o Benfica de Luanda e Grupo Desportivo da Sonangol, que deu origem ao Petro-Atlético de Luanda. 

No “Catetão” foi bi-campeão nacional de juniores em 1981 e 1982, tendo nesse ano participado na sua primeira Taça dos Clubes Campeões Africanos, em Yamussukro (Costa do Marfim), defendendo as cores do “tricolor”, que havia acabado de se sagrar Campeão Nacional de seniores. 

Em 1981 foi incorporado nada FAPLA e no ano seguinte ingressou na equipa de juniores do Clube Desportivo 1.º de Agosto. Um ano depois entrou na formação principal na condição de titular e com a camisola rubro-negra colecionou vários títulos de campeão nacional e de vencedor da Taça de Angola. Durante a sua carreira, que terminou em 1989 no Petro-Atlético de Luanda, contou mais de uma centena de internacionalizações.