EUA doam perto de 600 mil doses da vacinas Pfizer contra a COVID-19

246

O Governo dos EUA doou esta terça-feira, 24, um total de 586.170 doses da vacina Pfizer contra a COVID-19 a Angola, no âmbito da ajuda prometida pela Administração Biden-Harris a África, com o propósito de combater a doença.

A informação foi dada hoje pela embaixada dos EUA em Angola, através de uma nota de imprensa a que o Correio Angolense teve acesso. As vacinas chegaram ao Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, no início da tarde de hoje.

(…) A doação faz parte dos esforços globais do governo Biden-Harris para combater a pandemia da COVID-19. A doação de 25 milhões de doses desta vacina a África é parte do cumprimento da promessa dos EUA das 80 milhões de doses doadas globalmente”, lê-se no comunicado.

A missão diplomática americana em Angola indica que “o governo dos EUA coordenou estreitamente com a União Africana e o CDC África as atribuições das vacinas a cada país”. Adianta igualmente que “esta doação vai ajudar a proteger o povo angolano da devastação do vírus que causa a COVID-19 e, logo que estejam todos vacinados, vai permitir ao povo angolano e ao seu governo reconstruírem a sua economia.

No uso da palavra por ocasião da entrega do donativo, a embaixadora Nina Maria Fite considerou que “enquanto maior doador bilateral de assistência médica a Angola, os Estados Unidos têm uma longa relação com o sector da saúde angolano para melhorar o acesso e a qualidade dos cuidados de saúde”. “Com este mesmo espírito, continuamos a trabalhar com os nossos parceiros Angolanos para enfrentar esta pandemia. Desde o seu início, os EUA forneceram mais de oito milhões de dólares a Angola, para abrandar a propagação do vírus através de uma melhor vigilância da doença, formação de qualidade aos trabalhadores da linha da frente, reforço das operações laboratoriais, equipamento de protecção individual, estações de lavagem das mãos e entrega de um hospital de campanha. Esta doação de vacinas vitais é o nosso último passo para apoiar a resposta de Angola à pandemia”, disse a diplomata na cerimónia de entrega ao Governo de Angola.