Aconteceu mesmo em Angola

3827

A semana passada, deu o que falar a inauguração de duas casas de banho no colégio público número 6002 em Viana.

Depois de uma leitura do comunicado da Administração de Viana que dava conta da inusitada façanha, era inevitável as sobrancelhas do leitor moverem-se, descontroladamente, e, depois,  levar as duas mãos à cabeça.  

Obviamente, muitos não  conseguiram reprimir o riso, de orelha a orelha, e a seguir, uma gargalhada homérica. 

Desde logo, porque será impossível (para o senso comum) imaginar um colégio sem quartos de banho e, ademais, o ano lectivo  começou em fevereiro.

A não ser assim, fica por se saber onde os professores, pessoal administrativo e alunos, antes disso,  se socorriam para relaxar.

Mas, nestas matérias (faça-se justiça) já se registaram outras inovações e outros actos geniais. 

Inauguração de uma ponte feita com troncos de árvores; cerimónia de baptismo com champanhe de quebra-molas e até um tanque comunitário de lavagem de roupa.

Nunca ou pouco se fez publicidade  de inaugurações de bibliotecas, ginásios e salas de informática em colégios e escolas públicas. 

Pelo menos não com abertura de champanhe e transmissão pelas redes sociais. Se tanto, houve casos em que não passaram de um corte de fita, e servido café e água. 

Nesse andar das coisas, não é de se espantar que Angola não conste entre as 350 universidades de África, de acordo com um recente ranking divulgado nas redes sociais.

A propósito: fala-se  muito agora das redes sociais e uma alegada  influência negativa na opinião pública. 

Porventura, não somente da sua forma de, para o bem ou para o mal, influenciar o comportamento das pessoas. Mas, da forma alegadamente “diabólica” como podem trucidar um titular de cargo público.

O “caso Exalgina Gamboa” (dizem) é um exemplo perfeito. Parece que o “caso do Juiz Joel Leonardo ” seguirá o mesmo exemplo.

Voltando ao “caso das casas de banho”. Tendo o colégio 6002 de Viana dado o pontapé de saída, não se estranhe que outros lhe sigam o exemplo e até o superem.

Pode muito bem aparecer um outro administrador, enciumado, a inaugurar um conjunto de vassouras e baldes destinados à limpeza de uma escola.