MÃO À PALMATÓRIA

4949

A matéria intitulada “Camaruf foi rasteirada”, publicada ontem, quinta-feira, 9, por este site, contém uma grave imprecisão quanto à titularidade da empresa.

Na peça, o Correio Angolense diz, equivocadamente, que  a Camaruf é “detida maioritariamente” pelo general Hélder Vieira Dias “ Kopelipa

Na verdade, a empresa é detida exclusivamente por Fidel Camarufi, um cidadão libanês, que já adquiriu a nacionalidade angolana.

A Camaruf assegurava o abastecimento alimentar das FAA desde os anos 90. 

Mesmo quando intervieram nos Congos, em 1997, foi a Camaruf que confortou os estômagos da tropa angolana.

Não foram tornadas públicas as razões que motivaram a ruptura da ligação contratual que vinculava a Camaruf ao Ministério da Defesa e às FAA.

O Grupo Carrinho, a quem o Ministério da Defesa e as FAA acabam de atribuir o contrato de exclusividade de fornecimento de bens alimentares e outros, é abastecido pela…Camaruf.

Presume-se que o novo contrato implique uma significativa sobrecarga ao erário. 

Aos dois lesados pela imprecisão, o general Kopelipa e o empresário Fidel Camaruf, o Correio Angolense pede sinceras desculpas.