Na longeva governação do MPLA estão registadas inúmeras promessas não cumpridas. Não só em campanhas eleitorais. Até promessas triviais facilmente realizáveis foram incumpridas. Como a que o Comité Organizador do Campeonato Africano das Nações (COCAN) de 2010 fez aos angolanos em Agosto de 2009. Então prometera que, para promover mundialmente o evento, iria colocar a sua logomarca nos carros da escuderia Williams Renault que competiam no “Mundial” de Fórmula 1 daquele ano.

“O COCAN 2010 tem o prazer de confirmar em Valência, por ocasião da realização do Grande Prémio de F1 deste fim-de-semana, a extraordinária (ground-breaking) parceria estabelecida com a equipa Britânica de Fórmula 1 da Williams, para promover a realização da Taça das Nações Africanas de 2010 que será albergada por Angola a partir de 10 de Janeiro do próximo ano”, anunciou na ocasião (21 de Agosto de 2009) o departamento de comunicação do COCAN após a assinatura do acordo com a conhecida escuderia.

Ao abrigo do dito acordo, a logomarca do COCAN 2010 seria exibida na asa esquerda traseira dos carros da equipa da Williams durante as sete restantes provas da temporada do “Mundial”, a partir do Grande Prémio de Abu Dhabi, nos Emirados Unidos. O acordo deixou o director executivo da Williams, Adam Parr, “orgulhoso em poder apoiar e promover o torneio de futebol organizado pelo COCAN 2010”, conforme palavras suas.

A verdade, porém, é que a logomarca do COCAN jamais apareceu nos carros da Williams. Depois de “vistorias” rigorosas, a única publicidade que tinha a ver com Angola era do… Fundo Lwini, uma ONG liderada pela então primeira dama, Dona Ana Paula dos Santos. Até hoje o COCAN não disse o que se passou e quanto gastou para reservar espaço naqueles bólides de Fórmula 1.

Sendo a promessa dívida, como diz a sabedoria popular,  factos como esses serão lembrados aqui, nesta coluna, regularmente,  para refrescar a memórias…