Angola e Portugal assinaram esta terça-feira, 14, em Lisboa, um memorando de entendimento para o segmento dos transportes rodoviários, tendo por objectivo a promoção de uma cooperação mutuamente benéfica para ambos os países.

A informação consta de uma nota do sector de sector de imprensa da Embaixada de Angola em Portugal, chegada hoje à nossa redacção. O apontamento indica que o documento “vai regular uma série de parcerias e de acordos de cooperação que nortearão uma mais profunda relação entre dois dos sectores vitais para o desenvolvimento e crescimento económico dos dois países”.

De acordo com o Memorando, ao qual o Correio Angolense teve acesso, uma das áreas de cooperação são a regulação, exploração e fiscalização de infraestrutura e de serviços, do modo rodoviário, referente ao transporte de passageiros e de mercadorias, assim como o da Tecnologia de infraestrutura e de serviços, do modo rodoviário, referente ao transporte de passageiros e de mercadoria.

Segundo o Memorando, não estão descartadas outras áreas de cooperação mutuamente acordadas, baseando-se a forma de cooperação na troca de informações e documentação, por meio de relatórios de investigação, publicações, consultoria, estudos ou outros instrumentos, bem como na  capacitação de técnicos de ambos países, incluindo o intercâmbio de pessoal para fins de troca de experiências in loco.

Outras formas de cooperação estribam-se em visitas técnicas e de estudo para intercâmbio de especialistas, académicos e delegações; organização conjunta de seminários, workshops e reuniões com a participação de especialistas, cientistas, empresas privadas e outras entidades relevantes; e realização de reuniões e trocas de email pelas partes para fins de manutenção da cooperação bilateral. O documento foi rubricado pela presidente do Conselho de Administração da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, Ana Paula Vitorino, pela parte portuguesa, ao passo que pela contraparte assinou o director-geralinterino do Instituto Nacional dos Transportes, Énio Renato de Magalhães Costa. Assistiram a cerimónia de assinatura o ministro dos Transportes de Angola, Ricardo de Abreu e o embaixador de Angola em Portugal, Carlos Alberto Fonseca.

Jornalista há 38 anos, tendo iniciado a carreira na ANGOP, em 1984. Mobilizado nesse ano para o cumprimento do serviço militar obrigatório, ingressou nos quadros do Jornal Desportivo Militar (JDM). Regressou a ANGOP em 1992, tendo saído em 1999. Entre 1988 e 1991 teve uma experiência como redactor principal na revista Golo. Foi co-fundador do Angolense (1997) e do Semanário Angolense (2003), de que foi diretor-adjunto. Prémio Maboque de Jornalismo em 1999, foi colaborador do Jornal de Angola, Jornal dos Desportos, jornal O Jogo e da SIC (os dois últimos de Portugal), além de ter sido correspondente da emissão em português da Rádio Havana Cuba, do jornal O Diário e do Semanário Desportivo (Portugal). Actualmente é correspondente das agências EFE (Espanha) e AGI (Itália).