A companhia aérea nacional de bandeira, TAAG, vai operar pela primeira vez na sua história a rota Luanda-Madrid-Luanda a partir de 27 de Junho próximo, naquele que será o seu 10.º destino coberto com aeronaves próprias, noticiou esta sexta-feira, 6, a agência espanhola de notícias EFE.

De acordo com a agência, a operação estriba-se num acordo de “parceria estratégica” celebrado quinta-feira última, 5, com a companhia congénere de Espanha (Ibéria). Foram signatários do pacto Eduardo Soria, CEO da TAAG, pela parte angolana, e Javier Sánchez-Prieto, CEO da Ibéria, pela espanhola. 

“Ao abrigo da convenção,que assenta num acordo de codeshare e interline, passageiros TAAG saídosde Luanda e com chegada à Madridpodem aceder com bilhete único, a toda a rede da Iberia, nomeadamente na Europa e nas Américas, totalizando mais de 100 destinos em 43 países”, disse o director de Comunicação e Imagem (GCI) da TAAG, Luís José, citado pela EFE, segundo a qual o seu interlocutor acrescentou que “de igual modo, os passageiros Iberiaprocedentesda Europa,e Madrid em particular,com chegada à Luanda, terão acesso à rede de destinos nacionais e internacionais da TAAG.”

Foto de família após assinatura do acordo. Da esquerda esquerda para a direita) Maria Jesús Solás (Directora comercial da Iberia), Eduardo Soria (CEO TAAG), Javier Sánchez-Prieto (presidente e CEO da Iberia), Ricardo Viegas d’Abreu (Ministro dos Transportes de Angola), José Luis de Matos (Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário de Angola em Espanha), Ana Major (PCA TAAG) e Lisa Mota Pinto (Administradora TAAG).

A TAAG vai operar os voos a partir de Luanda com aviões do tipo Boeing 777-300ER, às quintas-feiras e domingos, saindo de Madrid às sextas e segundas-feiras. A aeronave em causa tem 293 lugares, sendo 12 na classe Executiva Plus (formato 1-2-1), 56 lugares na classe Executiva Comum (formato 2-3-2) e 225 lugares na classe Económica (formato 3-3-3). O objectivo desta operação é “alavancar a conexão África-Europa e expandir o portfolio de rotas e destinos da TAAG, posicionando Luanda como um hubimportante na região austral de África”, segundo o chefe do GCI da TAAG.

Madrid será o décimo destino internacional da TAAG com aviões próprios. A companhia voa para Lisboa (Portugal), Joanesburgo e Cidade do Cabo (África do Sul), São Paulo (Brasil), Windhoek (Namíbia), Kinshasa (RDC), Maputo (Moçambique), Lagos (Nigéria) e São Tomé (São Tomé e Príncipe).

A rota Luanda-Madrid-Luanda foi operada com três voos semanais pela Ibéria de 2011 a 2016, ano em que encerrou devido à escassez de passageiros, determinada pela crise económica e financeira que assolou o país a partir de finais de 2014, em decorrência da baixa do preço do petróleo, principal contribuinte das receitas do país. 

Mas em Abril do ano passado, por ocasião da visita do primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, a Angola, as autoridades de ambos os países assinaram vários acordos, entre os quais um no domínio da transportação aérea. Na ocasião, o embaixador da Espanha em Angola, Manuel Ruigómez, disse à comunicação social que o acordo então assinado “é importante para facilitar a chegada de companhias aéreas espanholas a Angola ou de companhias aéreas angolanas com destino a Espanha”.

A Espanha tem vários interesses em Angola, onde actuam 60 empresa do país europeu. As firmas operam em diferentes segmentos, desde a pesca à mineração, passando pela energia, banca, construção e agricultura.