O TRÁFICO DE ARMAS LIGEIRAS. LEITURA QUE SE RECOMENDA

3952

Lançado há pouco mais de uma semana em Luanda, o livro O Tráfico de Armas Ligeiras – Implicações para a Paz e a Segurança na Região dos Grandes Lagos é uma obra cuja leitura é recomendada a todos os estudiosos da complexa e conflituosa região africana.  

Dele, o Presidente da República de Angola e Presidente da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos (CIRGL), João Lourenço, escreve, na respectiva Nota de Abertura, que o “livro é um alerta para a nossa condição de Estados e de instituições em busca de uma segurança e de um desenvolvimento mais consistente e sustentado. (…) um livro que foca, tão intensa e sistematicamente, as principais dinâmicas da segurança na Região dos Grandes Lagos, é um poderoso instrumento que nos impele a reflectir sobre o que podemos fazer para termos uma sociedade mais segura e mais próspera”.

Para o Presidente angolano, O Tráfico de Armas Ligeiras é uma “obra imprescindível para todos os que procuram aprofundar o seu conhecimento sobre as principais questões securitárias” na região dos Grandes Lagos, ao mesmo tempo que “alerta e amplia os horizontes para um problema que a todos afecta e para cuja resolução e combate todos temos o dever moral de dar o nosso contributo”.

Professor catedrático Convidado da Academia de Ciências Sociais e Tecnológicas, Professor Associado da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Agostinho Neto e Director Nacional da Direcção África, Médio Oriente e Organizações Regionais do Ministério das Relações Exteriores, o embaixador Miguel Domingos Bembe toma o livro do general Zé Grande como “uma investigação muito bem conseguida, cuja amplitude e profundidade de análise aplicada constitui uma inigualável referência no campo do estudo de segurança regional em África”.

No primeiro dos seus dois prefácios, o embaixador Bembe concluiu que o livro tem “uma dimensão pedagógico-didáctica para os estudantes que fazem o caminho das ciências políticas, apresentando elementos cruciais para a percepção da problemática do tráfico de armas ligeiras e de pequeno calibre em África, especialmente na Região dos Grandes Lagos e, sobretudo, as medidas políticas multidimensionais que devem ser implementadas no processo sempre incompleto da sua prevenção e combate”.

General Zé Grande no lançamento do seu livro em Lisboa

Coronel das Forças Armadas Portuguesas e Professor Doutor no Instituto Universitário de Lisboa, Luís Manuel Brás Bernardino interpreta o livro do chefe do Serviço de Inteligência Externa de Angola como “uma análise muito real, sistematizada e mui esclarecida da problemática do comércio ilegal de armas ligeiras na região dos Grandes Lagos, interligando várias dimensões do mesmo problema e ancorando a análise numa abordagem dos Estudos de Segurança e, entre outras, na Teoria Construtivista das Relações Internacionais(…)”.

Luís Bernardino classifica o tráfico de armas ligeiras e de pequeno calibre como matéria relevante e actual, embora “pouco estudada com profundidade” O tráfico e comércio de armas ligeiras têm “implicações nos Estados e nas Organizações Regionais africanas”, repercutem directamente na sociedade, nomeadamente ao nível da segurança humana e no desenvolvimento sustentado da região.

A insegurança na Região dos Grandes Lagos está, desde logo, intimamente associada ao tráfico de armas, razão pela qual o autor desmonta o mito ideológico de que sendo uma ameaça complexa não existem soluções”

Contrariando o pessimismo de muitos, o general Zé Grande mostra no livro “os caminhos legais, institucionais e operacionais para combater esta ameaça multicomplexa e transnacional, a começar, desde logo, pela cooperação regional e pela partilha de informação estratégica”. Só por isso, escreve Luís Bernardino, o livro é um “valioso contributo para se conhecer, sob diferentes prismas, este complexo problema” do tráfico de Armas Ligeiras na Região dos Grandes Lagos.

José Luís Caetano Higino de Sousa (Zé Grande), é general das Forças Armadas Angolanas e actual director-geral do Serviço de Inteligência Externa (SIE). É Professor Doutor em Ciência Política, pelo Instituto Universitário de Lisboa. É professor associado convidado da Academia de Ciências Sociais e Tecnologias (ACITE).

Tese de Doutoramento em Ciência Política, na especialidade de Relações Internacionais do ISCTE-IUL, as 719 páginas do livro do general Zé Grande serão brevemente traduzidas para inglês e francês para que toda a África e o mundo tomem contacto com a crueldade do tráfico de armas ligeiras e de pequeno calibre e o seu impacto na violência e segurança na Região dos Grandes Lagos.