No aproveitar está o ganho

2728

A retirada da acção judicial que o General Higino Carneiro moveu contra a cidadã Ana da Silva Miguel, popularmente conhecida como Neth Nahara, não tem nada a ver com um surto de piedade ou compaixão que tomaram conta do queixoso.

Através dos seus advogados, o General Higino Carneiro, popularmente conhecido como Peito Alto ou Buldozer, comunicou, no dia 22 de Agosto, o Magistrado do Ministério Público junto do Serviço de Investigação Criminal o seu desinteresse em continuar com o processo que moveu contra Neth Nahara.

Higino Carneiro participou criminalmente Neth Nahara com fundamento na alegada prática de crime de “perturbação e devassa à vida privada, introdução em casa alheia na forma tentada, injúria, calúnia e difamação”.

No dia 13 de Agosto, o Tribunal da Comarca de Luanda condenou, em julgamento sumário, Neth Nahara a pena de seis meses de prisão correcional por pretensamente haver ofendido o Presidente da República. 

No dia anterior, Nahara publicou um vídeo em que, referindo-se ao Presidente João Lourenço, disse: “Se você continuar assim, não vai fazer tômbola como fez no Savimbi e Kadafi. Você mesmo é que irá lá. Os teus amigos não você vai acudir porque eles são falsos”.

O Serviço de Investigação Criminal, cujas funções se confundem cada vez mais com as de uma polícia política, tomou as palavras de Neth Nahara como um “ultraje” ao Chefe de Estado e deteve-a no mesmo dia. 

Neth Nahara já gravou um vídeo pedindo perdão ao Presidente João Lourenço.

Não é ainda conhecida qualquer reacção de João Lourenço à súplica da cidadã Neth Nahara.

Com assumidas pretensões a candidato a Presidente da República, Higino Carneiro aproveitou o silêncio de João Lourenço para marcar a diferença.

A desistência da acção judicial contra Neth Nahara dá do General Higino Carneiro a imagem de um homem piedoso, sentimento que a generalidade dos angolanos desconhece no Presidente da República.

Aparentemente insignificante, a diligência do General Higino Carneiro, a que se juntam várias acções filantrópicas que tem protagonizado nos últimos tempos, podem ser importantes no momento em que os militantes do MPLA escolherão o sucessor de João Lourenço, já em 2026.

Diz a sabedoria popular que no aproveitar é que está o ganho.

E o general Peito Alto soube aproveitar bem uma oportunidade dada de bandeja pelo Presidente João Lourenço.